quinta-feira, 23 de junho de 2011

Um herói


Um dia saí a procurar um herói
Vaguei dias e noites
Andei em meio a multidão
E em plena solidão
Passei por terras íngremes e planas
E caminhei.
Caminhei por lugares que não conhecia
Veredas que nunca imaginei
Mas que pareciam tão familiares
Como minha terra de infância
Havia aqui, ali e acolá
Uma coisa que me dizia:
“seu herói aqui está”
Mas não o vi em nenhum lugar
Só os mesmos rostos
Alguns tristes, sombrios
Outros me diziam pelo olhar:
“a vida é dura,
Mas, vale a pena continuar...”
Retornei um pouco sem jeito
Meio cabisbaixa, sem coragem
A vida tão difícil
Um mundo tão cruel
E nosso herói que se esconde
Ou será que não existe?
Fiquei meditando, pensando
Nos lugares por onde andei
Nas terras por onde caminhei
E nos rostos que vi...
Vi uma mãe com cara cansada
Mas brincava tão afável com seu filho...
Um jovem na cadeira de rodas
Que passava e sorriu pra mim!
Um vendedor de balas suado
Mas com um carisma e marketing fabulosos...
Então me dei conta
Que tinha encontrado meu herói
Meu herói sofrido, cansado, doído
Mas que não desiste da vida
Continua lutando
O José que continua marchando
E então percebi
Que cada um de nós
Pode ser um herói
Só depende de você
E das escolhas que faz na vida.