sábado, 2 de outubro de 2010

Quero


Meu coração está mudo
Meu desejo está calado
Meu sonho parado
Meu outono encabulado

Meu jardim não mais floresce
Meu canto não mais ecoa
Meu olhar não mais se cruza
Meu pensamento não mais vagueia

Eu quero o gosto louco
De sentir saudade
Quero passar pelo sufoco
De ter mais do que amizade

Quero amar alguém
Que deseje ser amado
E queira ficar ao meu lado
Que me trate com cuidado

Quero perder a razão
Quero perder os compromissos
Quero me desconcentrar no trabalho
E rir solitário, lembrando do beijo que dei

Quero esquecer os estudos
E os relatórios enfadonhos
Quero viver eternos sonhos
De complementar alguém

Mas mesmo que queira tanto
Não posso criar um encanto
Nem fazer um quebranto
Pr'a gostar de alguém
 
Não posso acelerar o porvir
Não posso ultrapassar o desejo
Que só surge arteiro
Quando bem quer e entende
 
E quanto mais desejo amar
Mas longe ele se esconde
Quem, quando, onde?
Ele sozinho virá

E que aches logo o caminho
Não aguento viver sozinho
Quero o doce colinho
Do prazer de amar