quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

Pensamentos



O sol se põe
E com ele meus pensamentos
Pensamentos tão fortes tão intensos
Pensamentos que luzem no firmamento
Brilham na minha mente
Irradiam sua claridade
Nasceram tão docemente
Como o alvorecer de uma manhã
E antes que eu percebesse
Predominavam em meu raciocínio
Como o sol, forte e imperioso
Dominaram todo o meu intelecto
Movem-me a ação
Fazem-me querer transformar
Mas, não! Não é hora de tu luzires
Não! Não podes prevalecer em mim!
Seu brilho quer ofuscar minha razão...
Não! Não posso pensar em ti!
Não! Não posso permitir!
Portanto, vai-te pensamento!
Põe-te como o sol que se vai
Languidamente numa noite enluarada
Não deves luzir!
Não podes luzir em mim!
Mas tu resistes
Como aquele sol
Que numa tarde de verão
Persiste a nos entorpecer
Com seu calor e seu poder
Mas finalmente, a noite vem...
E o sol se põe
E com ele meus pensamentos.